“Um pequeno desespero.” (Parte I)

Originalmente escrito em 24 de Novembro de 2004.

Nesses últimos dias, diversas coisas estão acontecendo com ela, diversas pessoas aparecendo em sua vida, diversos sentimentos estão a afogando, diversos pensamentos estão surgindo, diversas situações pelas quais nunca passou, ou se já passou não se recorda facilmente, se bem que ultimamente nada tem sido fácil, tem estado cansada de passar a imagem de que sempre é forte, de que nunca nada de ruim lhe acontece, de que nada e nem ninguém irá faze-la cair. O que ela mais deseja no momento é poder ficar sozinha, pois assim ela poderá sentar-se em sua cama, enrolar-se em seu edredom, agarrar-se em seus travesseiros macios com um suave cheiro de acolhimento e poder por fim chorar, poder ser quem realmente é e somente ali, em seu pequeno refugio, ela é transparente, insegura, puramente a cópia de uma criança indefesa esperando alguém que possa lhe ajudar a ser forte e a acolher para todo o sempre. Infelizmente continua sua vida sozinha, pois não encontrou uma pessoa que realmente a faça sentir segura, alguém que lhe dê a certeza de que se um dia ficar cega ela poderá lhe guiar sem medo e perder o resto da vida.

Em um certo tempo ela tinha uma pessoa maravilhosa ao seu lado e periodicamente resolvia se afastar dela, pois tinha certeza de que se entregasse a esta pessoa estaria entregando não somente seu corpo e sim sua alma, por isso sempre fugia dela, mas com uma certa persistência ela acabou cedendo, acabou aceitando sua presença, acabou se entregando, pois assim achava que poderia começar a viver, tinha belos sonhos e sua força de conquistar todos seus desejos era cada dia maior e mais intensa, com a graça desta pessoa que estava ao seu lado. Os dias passavam e os anos também até que um dia ele simplesmente resolveu ir embora, sua reação foi completamente inexplicável, encostou-se na parede e sentiu um enorme buraco abrir em seus pés, ela poderia muito bem colocar seus pés para o lado e não deixar que nada a engolisse, mas não tinha forças para raciocinar e sendo assim acabou caindo neste buraco e lá ficou. Ficou jogada e esquecida durante anos…

(continua…)

3

no responses for “Um pequeno desespero.” (Parte I)

    Deixe uma resposta